sábado, 30 de dezembro de 2017

Bolo de Coco


Boa pedida para os amantes de coco. Simples, levinho e fácil de fazer.

Para a massa:
2 ovos
100 gramas de manteiga (não use margarina) - em temperatura ambiente
1 xícara (chá) de açúcar
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite de coco
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
50 gramas de coco ralado (eu gosto do úmido e adoçado, daquele mais fininho)

Para a calda:
1/2 xícara (chá) de leite de coco (use o que sobrou da garrafinha)
Açúcar de confeiteiro até atingir a consistência desejada

Modo de preparo:

Peneire juntos a farinha, o sal e o fermento. Reserve. Bata muito bem a manteiga até ficar cremosa. Junte o açúcar e bata mais, até a mistura ficar clara. Diminua a velocidade da batedeira e coloque os ovos, um a um, batendo sempre a cada adição (pode acontecer da massa talhar nesse momento. Se isso ocorrer, não se preocupe, os ingredientes costumam dar liga novamente na junção da farinha, e isso não altera o resultado final e nem o sabor). Desligue a batedeira e vá alternando a mistura peneirada da farinha com o leite, mexendo com um fouet (ou na velocidade mínima da batedeira, brevemente). Junte o coco ralado e misture. Unte e enfarinhe uma forma pequena com furo no centro. Despeje toda a massa, nivele-a e por cima. Leve ao forno preaquecido e asse até passar no teste do palito. Espere esfriar uns 10 minutos e desenforme sobre um prato de servir.

Para a calda:
Coloque o restante do leite de coco em uma tigela. Vá acrescentando açúcar de confeiteiro (sempre peneirando) até atingir a consistência de calda (pode ser mais grossinha ou mais ralinha, quanto mais açúcar, mais grossa vai ficar).

Dicas:
Se quiser mais coco, polvilhe por cima da caldinha ainda úmida!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Bolo Recheado Fácil



Essa receita é para as pessoas que tem dificuldade e/ou preguiça para fazer um bolo recheado. Basta fazer uma receita de massa que você goste (pode até usar massa de caixinha, se quiser facilitar ainda mais), tirar o miolo e jogar um recheio de sua preferência. Depois, é só cobrir - pode ser chantilly, brigadeiro, doce de leite, etc.

Ingredientes:

Para a bolo (use uma forma funda de 20 cm):
4 ovos
150 gramas de açúcar
100 gramas de água
100 gramas de óleo
180 gramas de farinha de trigo
10 gramas de fermento em pó

Para o recheio:
1/2 lata de leite condensado
1/2 caixinha de creme de leite
1 caixa de morangos (reserve 5 para decorar)
1 colher (sopa) de açúcar

Para a cobertura:
1/2 lata de leite condensado
1/2 caixinha de creme de leite
1 gema peneirada
1 barra de chocolate ao leite picada (150 g)

Modo de preparo:

Para o bolo:
Bata muito bem os ovos com o açúcar até ficar uma mistura volumosa e clara (cerca de 10 minutos). Coloque a batedeira na velocidade mínima e junte o óleo e a água. Deixe bater só para misturar. Peneire a farinha e o fermento e vá acrescentando na massa aos poucos enquanto mistura delicadamente. Leve para assar nas formas de aro ou fundo removível, sem untar as laterais (eu coloco apenas uma folha de papel toalha no fundo). Deixe assar até passar no teste do palito, retire e deixe esfriar completamente.

Para o recheio:
Higienize os morangos e pique em cubos pequenos. Coloque o açúcar e misture com os morangos. Leve para a geladeira por cerca de 1 hora ou mais (isso faz com que parte da água do morango se solte, minimizando o efeito para o recheio). Numa panela, misture o leite condensado com o creme de leite e a gema, mexendo sempre até engrossar (ponto de brigadeiro mole). Deixe esfriar, mexendo de vez em quando. Quando estiver morno, junte os morangos (despreze toda a água que se formou enquanto ficavam na geladeira).

Para a cobertura e montagem:
Faça um brigadeiro mole com os ingredientes da cobertura. Reserve até amornar.
Com o bolo frio, transfira-o para um prato de servir e faça um buraco no centro, retirando todo o miolo. Junte o recheio, espalhando bem pela cavidade. Se quiser "fechar" o buraco, use parte do miolo (eu não fechei). Em seguida, espalhe a cobertura morna, cuidadosamente. Decore com granulados e os morangos reservados. Mantenha na geladeira.

Dicas:
Morango solta muita água, não tem jeito. O processo de adição do açúcar minimiza o efeito, mas não impede. Por causa disso, não molhei o bolo com nenhuma calda. Caso não vá usar um recheio com morangos, eu sugiro que você molhe o bolo (faça uma calda de sua preferência).
É importante que a cobertura esteja morna quando for colocar no bolo. Se esfriar demais, não dá para espalhar; se estiver muito quente, escorre tudo pelo bolo.
Este bolo não tem boa durabilidade (na geladeira, resseca; além disso, os morangos continuam soltando água). Melhor consumir em 2 dias.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Suflê de Cenoura



Esse foi meu primeiro suflê que cresceeeeu de verdade. O segredo é comer imediatamente (e fotografar o mais rápido possível) porque não tem jeito, suflê murcha mesmo - e rápido. Faz essa receita da Rita Lobo aí que não tem fail.

Ingredientes:

1 cenoura ralada fino (cerca de 1 xícara de chá)
1 ½ colher (sopa) de manteiga
1 ½ colher (sopa) de farinha de trigo
½ xícara (chá) de leite
½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado fino
3 gemas
5 claras
Noz-moscada ralada na hora a gosto
Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
Manteiga e farinha de rosca para untar os ramequins

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 200 ºC (temperatura média). Leve uma chaleira com água ao fogo baixo para ferver – o suflê vai ser assado em banho maria. Com um papel-toalha (ou pincel), unte com manteiga a lateral interna de quatro ramequins individuais de 9 cm de diâmetro por 5 cm de altura (com capacidade de 180 mL - os meus são menores, então usei 6). Polvilhe com farinha de rosca e gire para cobrir toda a lateral e retirar o excesso. Leve os ramequins para a geladeira enquanto prepara o suflê. Coloque a manteiga numa panela pequena e leve ao fogo médio. Quando derreter junte a cenoura ralada, tempere com uma pitada de sal e refogue até ficar macia, por 1 minuto. Acrescente a farinha e mexa bem por 1 minuto. Retire a panela do fogo e junte todo o leite de uma só vez. Misture bem com o batedor de arame para dissolver todos os gruminhos de farinha. Volte a panela ao fogo médio, tempere com noz-moscada, sal e pimenta a gosto e continue mexendo até engrossar, por cerca de 2 minutos. Se preferir um suflê com a textura mais lisinha, bata com um mixer. Transfira o creme de cenoura para uma tigela grande, junte o queijo ralado e misture bem. Reserve. Numa tigela pequena, quebre um ovo de cada vez, separando a clara da gema. Transfira as claras para a tigela da batedeira e reserve 3 gemas em outra tigela. Na batedeira, bata as claras em neve com uma pitada de sal. Comece batendo em velocidade baixa e vá aumentando assim que as claras começarem a espumar. Atenção para o ponto: assim que as bolhas de ar próximas da parede da tigela sumirem e as claras ficarem marcadas pelo batedor, está pronto – se as claras ficarem muito firmes, o suflê pode ressecar. Junte as gemas reservadas ao creme de cenoura e misture bem com a espátula. Adicione ⅓ das claras batidas e misture bem com a espátula para incorporar. Em seguida, junte o restante das claras batidas, misturando delicadamente, de baixo para cima. Preencha completamente um ramequin com a massa de suflê. Sobre a tigela, nivele a massa passando uma faca (com o corte para cima) para retirar o excesso. Faça um movimento rápido para não escorrer! Passe a ponta da faca por toda a borda interna para retirar um pouquinho mais de massa – isso ajuda o suflê a crescer retinho (se preferir, passe a ponta do dedo polegar para limpar a borda). Repita com os outros ramequins. Coloque os ramequins numa assadeira, leve ao forno e regue a assadeira com água fervente – a água deve, no máximo, preencher a assadeira até a metade da altura dos ramequins. Deixe assar por cerca de 30 minutos, até inflar e dourar. Retire do forno e sirva imediatamente.
 
Dicas:
Para dar certo, siga as instruções! Sugiro assistir ao vídeo da Rita fazendo esta receita, ajuda muito.
Rita avisa que dá para substituir a cenoura por abobrinha, chuchu, espinafre, etc. 

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Batata à Portuguesa Gratinada


Olha que acompanhamento fácil e delicioso para um almoço de domingo! Dei uma alterada na receita original (postada lá no site da Tastemade Brasil) aumentei a quantidade e não coloquei azeitonas. Vale muito a pena experimentar!

Ingredientes (para uma travessa grande):

5 batatas médias
30 gramas de manteiga
30 gramas de farinha de trigo
500 mL de leite
1 copo de requeijão cremoso (usei o da marca Catupiry)
250 gramas de peito de peru (ou presunto)
250 gramas de muçarela
100 gramas de queijo parmesão ralado
3 ovos cozidos
Azeitonas a gosto (opcional)
Sal, pimenta e noz moscada
Salsinha picadinha

Modo de preparo:

Cozinhe as batatas até ficarem macias. Fatie em rodelas com espessura entre 0,5-1,0 cm. Disponha as rodelas em uma travessa grande, de preferência sem sobrepor. Tempere-as com sal e pimenta. Reserve. Faça o molho branco: derreta a manteiga e acrescente a farinha, fazendo o roux. Deixe dourar por 1 minuto, mexendo sempre com um fouet. Junte o leite e continue mexendo, até ficar cremoso. Acrescente o requeijão e misture bem. Tempere com sal, pimenta e noz moscada. Despeje por cima das batatas reservadas. Pique o peito de peru e a muçarela. Espalhe-os sobre o molho. Disponha as rodelas de ovos cozidos e as azeitonas por cima e salpique parmesão ralado. Leve ao forno médio preaquecido por 20 minutos ou até o queijo derreter. Retire, acrescente a salsinha picada e sirva imediatamente.

Dicas:
Essa receita é bem versátil e permite várias substituições ou acréscimos. Sugiro acrescentar ervilhas (as congeladas são bem melhores do que as enlatadas). Pode trocar o peito de peru por presunto, frango desfiado, etc. Para vegetarianos, pode fazer sem carne que fica ótimo também. Inove!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Pizza Caseira com Borda Recheada


Eu adoro massa caseira, seja ela qual for. As de pizza parecem trabalhosas, mas não são. Exigem tempo, apenas. Uma pizza caseira oferece a deliciosa vantagem de você escolher a qualidade e quantidade de recheio, além de poder rechear a borda como quiser. Vale a pena.
Fonte: Coleção 500 pizzas & pães (p. 20).

Ingredientes:

Para a massa:
1 colher (chá) de fermento biológico
300 mL de água morna
1 colher (chá) de sal
250 gramas de farinha de trigo tipo 00 (se não encontrar, use a farinha comum mesmo)
115 gramas de farinha de trigo comum (tipo 01)

Para o recheio:
300 gramas de frango cozido e desfiado
150 gramas de bacon
1/2 lata de milho verde
1 tomate grande fatiado
Cerca de 200 gramas de catupiry
Cerca de 200 gramas de muçarela ralada (ralo grosso)
Orégano a gosto
Molho de tomate caseiro ou industrializado (se estiver com tempo sobrando, um bom molho caseiro valoriza sua pizza)
Palitos de algum queijo de sua preferência (nessa eu usei queijo meia cura) - corte da espessura e tamanho de 1 dedo

Modo de preparo:

Para a massa:
Misture os dois tipos de farinha e reserve. Dissolva o fermento na água morna em uma tigela para batedeira e deixe por 5 minutos. Junte o sal e comece a bater, adicionando a farinha misturada aos poucos. Quando estiver começando a formar a massa, instale a pá em gancho e bata por 4-5 minutos, até obter uma massa lisa e elástica. Se sua batedeira não for planetária, faça manualmente. Coloque a massa em uma tigela untada com azeite, girando-a para que fique levemente coberta de azeite. Cubra com papel toalha e reserve em local aquecido por 2-3 horas, até a massa quase dobrar de volume. O ideal é assar a pizza em uma forma de pedra. Se você tiver uma, coloque-a no forno e preaqueça na temperatura máxima. Se não tiver, faça em uma forma comum e não precisa preaquecer. Eu até tenho a forma de pedra, mas como queria rechear a borda, preferi fazer na de alumínio. Enquanto a forma aquece, abra a massa sobre uma superfície enfarinhada, tomando o cuidado de sobrar mais ou menos 3 cm de borda de massa além da forma. Polvilhe bastante fubá sobre a forma que for utilizar (é para a pizza não grudar), transfira a massa cuidadosamente. Coloque os palitos de queijo nas extremidades da forma, fazendo todo o círculo. Feche a borda, apertando muito bem para o queijo não vazar ao derreter. Espalhe o recheio e leve para assar até dourar levemente.

Para o recheio:
Aqueça uma frigideira antiaderente e doure o bacon em sua própria gordura. Junte o frango e misture bem. Acrescente o milho verde, mexa mais um pouco. Acerte o sal e a pimenta. Desligue o fogo e reserve até esfriar. Espalhe o molho sobre a massa e coloque todo o recheio. Junte as rodelas de tomate, porções de catupiry e finalize com a muçarela ralada e o orégano.

Dicas:
O problema de fazer essa massa na mão é que ela é grudenta e pegajosa e você certamente irá colocar muito mais farinha do que o necessário. As vezes, precisa de mais um pouquinho (ou menos), mas isso vai depender da qualidade das farinhas que você está utilizando. Enfarinhe a bancada e sove, mas nada de encharcar a massa com farinha para desgrudar das mãos, pois você irá perder o ponto.
Se preferir preparar a massa de véspera, cubra a tigela com filme plástico e deixe na geladeira. Retire 1 hora antes de usar.
Essa quantidade de massa dá para 2 pizzas de 30 cm. Aqui em casa, fiz uma bem grande (40 cm) e assei uma outra pequena de 20 cm.
Quanto mais farinha você usar para abrir as bordas, mais difícil ficará para fechá-las. Se estiver difícil de grudar a borda recheada, pincele clara de ovo.
Se você ainda não domina a técnica de rechear as bordas (meu caso), sugiro que você comece usando um queijo mais firme como muçarela, minas padrão, etc. Só depois passe para o catupiry. Eu sei que o catupiry e outros queijos moles são a preferência, mas é muito mais difícil enfiar uma pasta de queijo dentro dessa massa delicada do que um palito de algum queijo firme.
Recheie a pizza como desejar. Lembre-se de que quanto menos recheio você colocar, melhor a massa vai assar, infelizmente. Confesso que dessa vez não dei muita bola para isso não :-D

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Bolo Churros


Eu adoro essas modinhas de receitas que circulam pela internet. A modinha da vez é o famoso bolo churros. Depois de ler as inúmeras variações da receita, resolvi adaptar uma versão que me agradasse e o resultado foi esse. É um bolo simples de fazer e dá AQUELE toque no seu lanche. Faz aí e me conta! :-)

Ingredientes:

Para a massa:
2 ovos
100 gramas de manteiga (não use margarina) - em temperatura ambiente
1 xícara (chá) de açúcar
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Para o recheio e a cobertura:
Doce de leite pastoso de boa qualidade (o quanto baste) - usei cerca de 300 gramas no total
1 colher (sobremesa) de leite
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (café) de canela

Modo de preparo:

Para a massa:
Peneire juntos a farinha, o sal e o fermento. Reserve. Bata muito bem a manteiga até ficar cremosa. Junte o açúcar e bata mais, até a mistura ficar clara. Diminua a velocidade da batedeira e coloque os ovos, um a um, batendo sempre a cada adição (pode acontecer da massa talhar nesse momento. Se isso ocorrer, não se preocupe, os ingredientes costumam dar liga novamente na junção da farinha, e isso não altera o resultado final e nem o sabor). Desligue a batedeira e vá alternando a mistura peneirada da farinha com o leite, mexendo com um fouet (ou na velocidade mínima da batedeira, brevemente). Unte e enfarinhe uma forma pequena com furo no centro. Despeje toda a massa, nivele-a e por cima coloque colheradas de doce de leite (eu uso uma colher de chá bem cheia para porcionar). Leve ao forno preaquecido e asse até passar no teste do palito. Espere esfriar uns 10 minutos e desenforme sobre um prato de servir.

Para a cobertura:
Derreta a manteiga e pincele por todo o bolo ainda morno. Polvilhe a misturinha de açúcar com canela, incluindo as laterais (faça com as mãos).
Em uma panela, coloque aproximadamente 3 colheres (sopa) cheias de doce de leite e leve ao fogo junto com 1 colher  (sobremesa) de leite. O doce deve derreter, se misturar com o leite e ficar cremoso. A quantidade de leite utilizada vai depender da qualidade do seu doce - se ainda estiver firme, coloque mais um pouquinho de leite. O ponto é como de um brigadeiro mole e deve ficar no fogo apenas para ficar cremoso, não precisa nem esquentar demais. Espalhe o doce por cima do bolo imediatamente e sirva.

Dicas:
Saiba que o doce de leite que você coloca sobre a massa crua vai descer, não tem jeito. Fica aquela porção de doce no fundo do bolo - o que eu achei muito gostoso, pois assim tem doce em cima e embaixo.
Sempre use ingredientes de qualidade e na temperatura ambiente. Nunca use margarina nos bolos (exceto se a receita pedir, categoricamente). Doce de leite de qualidade também é um diferencial.
Essa quantidade é para uma forma redonda pequena. Se você quer fazer aquele bolão redondo, dobre a receita.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Torta de Frigideira







Torta é um nome bastante adequado para essa receita, mas fica parecendo uma pizza, já que não leva cobertura. A ideia eu tirei do Tastemade. Na verdade, o recheio era mais elaborado, com frango e um molho bem interessante, mas eu não tinha frango em casa e resolvi apelar para o que tinha na geladeira mesmo: peito de peru, ervilhas, pimentão, catupiry e muçarela. Achei a receita bem prática e gostosa, mas requer uma boa frigideira antiaderente.

Ingredientes:

Para a massa:
1 ovo
1 xícara (chá) de leite
1/4 xícara (chá) de azeite
3/4 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de amido de milho
1 colher (chá) de fermento em pó

Para o recheio:
200 gramas de peito de peru
100 gramas de ervilhas (congeladas)
200 gramas de muçarela
200 gramas de catupiry
1/2 pimentão amarelo

Modo de preparo:

Para o recheio:
Em uma vasilha grande, misturar o peito de peru picadinho, a muçarela (ralada ou picadinha), o pimentão cru em cubinhos e as ervilhas já descongeladas (basta colocar em água fervente e deixar por uns 3 minutos).

Para a massa:
Bater todos os ingredientes no liquidificador, exceto o fermento que deve ser misturado manualmente. Despeje o conteúdo em uma frigideira grande (a minha tem uns 40 cm) e coloque o recheio por cima, finalizando com porções de catupiry que devem ser colocadas cuidadosamente (já que a massa é mole). Leve ao fogo baixo e tampe a frigideira por cerca de 5 minutos. Sirva quente.

Dicas:
Se você não tem uma frigideira tão grande, pode usar uma menor e fazer 2 tortas menores. O importante é que o antiaderente esteja bom e que você consiga tampar de alguma forma, mesmo que a frigideira não tenha tampa (use a tampa de outra panela, improvise!).
Fique de olho para não queimar o fundo da torta (a minha quase queimou), pois o tempo de cozimento depende do tamanho e espessura da sua frigideira, da chama do fogão, etc.
Qualquer recheio que você goste é válido aqui.