quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Batata à Portuguesa Gratinada


Olha que acompanhamento fácil e delicioso para um almoço de domingo! Dei uma alterada na receita original (postada lá no site da Tastemade Brasil) aumentei a quantidade e não coloquei azeitonas. Vale muito a pena experimentar!

Ingredientes (para uma travessa grande):

5 batatas médias
30 gramas de manteiga
30 gramas de farinha de trigo
500 mL de leite
1 copo de requeijão cremoso (usei o da marca Catupiry)
250 gramas de peito de peru (ou presunto)
250 gramas de muçarela
100 gramas de queijo parmesão ralado
3 ovos cozidos
Azeitonas a gosto (opcional)
Sal, pimenta e noz moscada
Salsinha picadinha

Modo de preparo:

Cozinhe as batatas até ficarem macias. Fatie em rodelas com espessura entre 0,5-1,0 cm. Disponha as rodelas em uma travessa grande, de preferência sem sobrepor. Tempere-as com sal e pimenta. Reserve. Faça o molho branco: derreta a manteiga e acrescente a farinha, fazendo o roux. Deixe dourar por 1 minuto, mexendo sempre com um fouet. Junte o leite e continue mexendo, até ficar cremoso. Acrescente o requeijão e misture bem. Tempere com sal, pimenta e noz moscada. Despeje por cima das batatas reservadas. Pique o peito de peru e a muçarela. Espalhe-os sobre o molho. Disponha as rodelas de ovos cozidos e as azeitonas por cima e salpique parmesão ralado. Leve ao forno médio preaquecido por 20 minutos ou até o queijo derreter. Retire, acrescente a salsinha picada e sirva imediatamente.

Dicas:
Essa receita é bem versátil e permite várias substituições ou acréscimos. Sugiro acrescentar ervilhas (as congeladas são bem melhores do que as enlatadas). Pode trocar o peito de peru por presunto, frango desfiado, etc. Para vegetarianos, pode fazer sem carne que fica ótimo também. Inove!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Pizza Caseira com Borda Recheada


Eu adoro massa caseira, seja ela qual for. As de pizza parecem trabalhosas, mas não são. Exigem tempo, apenas. Uma pizza caseira oferece a deliciosa vantagem de você escolher a qualidade e quantidade de recheio, além de poder rechear a borda como quiser. Vale a pena.
Fonte: Coleção 500 pizzas & pães (p. 20).

Ingredientes:

Para a massa:
1 colher (chá) de fermento biológico
300 mL de água morna
1 colher (chá) de sal
250 gramas de farinha de trigo tipo 00 (se não encontrar, use a farinha comum mesmo)
115 gramas de farinha de trigo comum (tipo 01)

Para o recheio:
300 gramas de frango cozido e desfiado
150 gramas de bacon
1/2 lata de milho verde
1 tomate grande fatiado
Cerca de 200 gramas de catupiry
Cerca de 200 gramas de muçarela ralada (ralo grosso)
Orégano a gosto
Molho de tomate caseiro ou industrializado (se estiver com tempo sobrando, um bom molho caseiro valoriza sua pizza)
Palitos de algum queijo de sua preferência (nessa eu usei queijo meia cura) - corte da espessura e tamanho de 1 dedo

Modo de preparo:

Para a massa:
Misture os dois tipos de farinha e reserve. Dissolva o fermento na água morna em uma tigela para batedeira e deixe por 5 minutos. Junte o sal e comece a bater, adicionando a farinha misturada aos poucos. Quando estiver começando a formar a massa, instale a pá em gancho e bata por 4-5 minutos, até obter uma massa lisa e elástica. Se sua batedeira não for planetária, faça manualmente. Coloque a massa em uma tigela untada com azeite, girando-a para que fique levemente coberta de azeite. Cubra com papel toalha e reserve em local aquecido por 2-3 horas, até a massa quase dobrar de volume. O ideal é assar a pizza em uma forma de pedra. Se você tiver uma, coloque-a no forno e preaqueça na temperatura máxima. Se não tiver, faça em uma forma comum e não precisa preaquecer. Eu até tenho a forma de pedra, mas como queria rechear a borda, preferi fazer na de alumínio. Enquanto a forma aquece, abra a massa sobre uma superfície enfarinhada, tomando o cuidado de sobrar mais ou menos 3 cm de borda de massa além da forma. Polvilhe bastante fubá sobre a forma que for utilizar (é para a pizza não grudar), transfira a massa cuidadosamente. Coloque os palitos de queijo nas extremidades da forma, fazendo todo o círculo. Feche a borda, apertando muito bem para o queijo não vazar ao derreter. Espalhe o recheio e leve para assar até dourar levemente.

Para o recheio:
Aqueça uma frigideira antiaderente e doure o bacon em sua própria gordura. Junte o frango e misture bem. Acrescente o milho verde, mexa mais um pouco. Acerte o sal e a pimenta. Desligue o fogo e reserve até esfriar. Espalhe o molho sobre a massa e coloque todo o recheio. Junte as rodelas de tomate, porções de catupiry e finalize com a muçarela ralada e o orégano.

Dicas:
O problema de fazer essa massa na mão é que ela é grudenta e pegajosa e você certamente irá colocar muito mais farinha do que o necessário. As vezes, precisa de mais um pouquinho (ou menos), mas isso vai depender da qualidade das farinhas que você está utilizando. Enfarinhe a bancada e sove, mas nada de encharcar a massa com farinha para desgrudar das mãos, pois você irá perder o ponto.
Se preferir preparar a massa de véspera, cubra a tigela com filme plástico e deixe na geladeira. Retire 1 hora antes de usar.
Essa quantidade de massa dá para 2 pizzas de 30 cm. Aqui em casa, fiz uma bem grande (40 cm) e assei uma outra pequena de 20 cm.
Quanto mais farinha você usar para abrir as bordas, mais difícil ficará para fechá-las. Se estiver difícil de grudar a borda recheada, pincele clara de ovo.
Se você ainda não domina a técnica de rechear as bordas (meu caso), sugiro que você comece usando um queijo mais firme como muçarela, minas padrão, etc. Só depois passe para o catupiry. Eu sei que o catupiry e outros queijos moles são a preferência, mas é muito mais difícil enfiar uma pasta de queijo dentro dessa massa delicada do que um palito de algum queijo firme.
Recheie a pizza como desejar. Lembre-se de que quanto menos recheio você colocar, melhor a massa vai assar, infelizmente. Confesso que dessa vez não dei muita bola para isso não :-D

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Bolo Churros


Eu adoro essas modinhas de receitas que circulam pela internet. A modinha da vez é o famoso bolo churros. Depois de ler as inúmeras variações da receita, resolvi adaptar uma versão que me agradasse e o resultado foi esse. É um bolo simples de fazer e dá AQUELE toque no seu lanche. Faz aí e me conta! :-)

Ingredientes:

Para a massa:
2 ovos
100 gramas de manteiga (não use margarina) - em temperatura ambiente
1 xícara (chá) de açúcar
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Para o recheio e a cobertura:
Doce de leite pastoso de boa qualidade (o quanto baste) - usei cerca de 300 gramas no total
1 colher (sobremesa) de leite
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (café) de canela

Modo de preparo:

Para a massa:
Peneire juntos a farinha, o sal e o fermento. Reserve. Bata muito bem a manteiga até ficar cremosa. Junte o açúcar e bata mais, até a mistura ficar clara. Diminua a velocidade da batedeira e coloque os ovos, um a um, batendo sempre a cada adição (pode acontecer da massa talhar nesse momento. Se isso ocorrer, não se preocupe, os ingredientes costumam dar liga novamente na junção da farinha, e isso não altera o resultado final e nem o sabor). Desligue a batedeira e vá alternando a mistura peneirada da farinha com o leite, mexendo com um fouet (ou na velocidade mínima da batedeira, brevemente). Unte e enfarinhe uma forma pequena com furo no centro. Despeje toda a massa, nivele-a e por cima coloque colheradas de doce de leite (eu uso uma colher de chá bem cheia para porcionar). Leve ao forno preaquecido e asse até passar no teste do palito. Espere esfriar uns 10 minutos e desenforme sobre um prato de servir.

Para a cobertura:
Derreta a manteiga e pincele por todo o bolo ainda morno. Polvilhe a misturinha de açúcar com canela, incluindo as laterais (faça com as mãos).
Em uma panela, coloque aproximadamente 3 colheres (sopa) cheias de doce de leite e leve ao fogo junto com 1 colher  (sobremesa) de leite. O doce deve derreter, se misturar com o leite e ficar cremoso. A quantidade de leite utilizada vai depender da qualidade do seu doce - se ainda estiver firme, coloque mais um pouquinho de leite. O ponto é como de um brigadeiro mole e deve ficar no fogo apenas para ficar cremoso, não precisa nem esquentar demais. Espalhe o doce por cima do bolo imediatamente e sirva.

Dicas:
Saiba que o doce de leite que você coloca sobre a massa crua vai descer, não tem jeito. Fica aquela porção de doce no fundo do bolo - o que eu achei muito gostoso, pois assim tem doce em cima e embaixo.
Sempre use ingredientes de qualidade e na temperatura ambiente. Nunca use margarina nos bolos (exceto se a receita pedir, categoricamente). Doce de leite de qualidade também é um diferencial.
Essa quantidade é para uma forma redonda pequena. Se você quer fazer aquele bolão redondo, dobre a receita.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Torta de Frigideira







Torta é um nome bastante adequado para essa receita, mas fica parecendo uma pizza, já que não leva cobertura. A ideia eu tirei do Tastemade. Na verdade, o recheio era mais elaborado, com frango e um molho bem interessante, mas eu não tinha frango em casa e resolvi apelar para o que tinha na geladeira mesmo: peito de peru, ervilhas, pimentão, catupiry e muçarela. Achei a receita bem prática e gostosa, mas requer uma boa frigideira antiaderente.

Ingredientes:

Para a massa:
1 ovo
1 xícara (chá) de leite
1/4 xícara (chá) de azeite
3/4 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de amido de milho
1 colher (chá) de fermento em pó

Para o recheio:
200 gramas de peito de peru
100 gramas de ervilhas (congeladas)
200 gramas de muçarela
200 gramas de catupiry
1/2 pimentão amarelo

Modo de preparo:

Para o recheio:
Em uma vasilha grande, misturar o peito de peru picadinho, a muçarela (ralada ou picadinha), o pimentão cru em cubinhos e as ervilhas já descongeladas (basta colocar em água fervente e deixar por uns 3 minutos).

Para a massa:
Bater todos os ingredientes no liquidificador, exceto o fermento que deve ser misturado manualmente. Despeje o conteúdo em uma frigideira grande (a minha tem uns 40 cm) e coloque o recheio por cima, finalizando com porções de catupiry que devem ser colocadas cuidadosamente (já que a massa é mole). Leve ao fogo baixo e tampe a frigideira por cerca de 5 minutos. Sirva quente.

Dicas:
Se você não tem uma frigideira tão grande, pode usar uma menor e fazer 2 tortas menores. O importante é que o antiaderente esteja bom e que você consiga tampar de alguma forma, mesmo que a frigideira não tenha tampa (use a tampa de outra panela, improvise!).
Fique de olho para não queimar o fundo da torta (a minha quase queimou), pois o tempo de cozimento depende do tamanho e espessura da sua frigideira, da chama do fogão, etc.
Qualquer recheio que você goste é válido aqui.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Sopa Creme de Batatas com Ervilhas


Aproveitando o inverno carioca - que não é inverno de fato, mas as pessoas fingem que é - fui correndo fazer essa sopinha creme de batata, pronta em 20 minutos e com ingredientes que com certeza você tem em casa. Bora fazer?

Ingredientes:

500 gramas de batatas (3 batatas médias), descascadas e cortadas em cubos médios
2/3 xícara (chá) de ervilhas congeladas
Cheiro-verde a gosto
Água fervente ou caldo de legumes (o quanto baste) - usei água + tempero caseiro
Leite (o quanto baste)
Croutons para servir
Sal e pimenta a gosto
1 cebola pequena picada
1 colher (sopa) de azeite

Modo de preparo:

Pique a cebola em cubos e refogue no azeite. Quando ficar translúcida, junte as batatas, misture bem e acrescente a água fervente (ou caldo de legumes) até cobrir tudo. Deixe o fogo médio e a panela semi tampada até as batatas ficarem bem macias (se o caldo começar a secar, coloque mais um pouquinho de água). Desligue o fogo e bata tudo no liquidificador. Se a mistura estiver muito seca para bater, coloque um pouquinho de leite. Volte a mistura para a panela e acrescente leite até o ponto desejado (usei cerca de 100 mL), junte as ervilhas e deixe ferver por uns 2 minutos, mexendo sempre. Tempere com sal, pimenta e cheiro-verde. Sirva com croutons.

Dicas:
Essa quantidade serve 2 pessoas.
Os croutons eu comprei já prontos, mas é muito simples de fazer, já que nada mais é do que pão torrado. Basta cortar qualquer pão em cubinhos, temperar com sal, pimenta e regar com azeite. Depois, é só levar para uma frigideira antiaderente e deixar o pão torrar, mexendo para não queimar.
Esse creme também fica delicioso se feito com creme de leite no lugar do leite, se acrescentar 1 colher de sopa bem cheia de requeijão cremoso, se finalizar com parmesão ralado, bacon, linguiça, etc. Há uma variedade bem grande de combinações possíveis, afinal, tudo vai bem com batatas!

Boa opção para os vegetarianos! Para os veganos ou intolerantes/alérgicos ao leite, acredito que vale substituir o leite por algum outro extrato hidrossolúvel ("leite" de coco, "leite" de soja, etc.) ou usar apenas água mesmo (não testei hein, gente! Se alguém fizer, conta aqui). :-)

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Bolo Crocante de Doce de Leite



Apesar de bolos recheados darem um trabalhinho a mais, já que envolvem assar a massa, esperar esfriar, cortar em partes iguais, fazer recheio, cobertura, etc., garanto que esse aqui é dos mais simples. O mais trabalhoso da receita é o crocante, que pra falar a verdade, não tem nada de trabalhoso. Se programando, dá para fazer tudo rapidinho.

Ingredientes:

Para o bolo:
4 ovos
150 gramas de açúcar
100 gramas de água
100 gramas de óleo
30 gramas de chocolate em pó
150 gramas de farinha de trigo
10 gramas de fermento em pó

Para o recheio:
Doce de leite de qualidade o quanto baste (eu gosto de usar o brasileiro Viçosa, ou os argentinos Vacalin, Serenissima, Havanna) - gastei cerca de 500 gramas

Para a cobertura crocante:
Chantilly pronto (1 caixinha)
1/2 xícara (chá) de castanha-do-Brasil quebrada em pedaços (não triture)
1 xícara (chá) de açúcar

Modo de preparo:

Para o bolo:
Bata muito bem os ovos com o açúcar até ficar uma mistura volumosa e clara (cerca de 10 minutos). Coloque a batedeira na velocidade mínima e junte o óleo e a água. Deixe bater só para misturar. Peneire a farinha e o fermento e vá acrescentando na massa aos poucos enquanto mistura delicadamente. Leve para assar nas formas de aro ou fundo removível, sem untar as laterais (eu coloco apenas uma folha de papel toalha no fundo). Deixe assar até passar no teste do palito, retire e deixe esfriar completamente.

Para o recheio:
O doce precisa estar em temperatura ambiente (facilita para espalhar).

Para a cobertura crocante:
Primeiro, faça o crocante: derreta o açúcar no fogo até formar um caramelo, mexendo sempre. Quando derreter, junte as castanhas. Despeje em uma forma untada com manteiga e espere esfriar. Desenforme o crocante já frio e quebre-o em pedaços pequenos (use um saco plástico, ou um pano limpo). Reserve.
Bata o chantilly bem gelado e reserve.

Para a montagem:
Monte o bolo na própria forma onde foi assado, forrando com um plástico para ajudar a desenformar. Molhe a massa com uma calda (eu gosto de usar uma mistura de leite condensado com água, na proporção de 1:1, ou seja, se usar 50 mL de água, coloque 50 mL de leite condensado). Corte o bolo completamente frio em 3 partes, molhe a massa, recheie com o doce de leite, coloque outra massa, molhe, recheie com mais doce de leite e termine com a última parte de massa, também umedecida. Feche o plástico e leve para gelar por cerca de 4 horas. Desenforme sobre um prato de servir e espalhe o chantilly batido, de forma a cobrir todo o bolo. Por cima, grude os crocantes. Sirva gelado.

Dicas:
Há quem não goste desses chantillys prontos. Você pode usar creme de leite fresco e adoçar a gosto (porém, cuidado para não passar do ponto ao bater). Outras coberturas também podem ser usadas, como por exemplo, o merengue italiano.
Para o crocante, também serve castanha de caju, nozes, amendoim, etc.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Torta de Abobrinha Super Fácil


Olha que praticidade que encontrei no Facebook recentemente: a receita é basicamente pegra aquelas sobras de geladeira, misturar tudo e transformar nessa deliciosa torta. Fica pronta rapidinho e a dificuldade é zero.
Fonte: Sal de Flor

Ingredientes:
1 abobrinha picada
1 cebola picada
1/2 xícara (chá) de parmesão ralado
1 linguiça frita e picada (usei linguiça calabresa)
3 ovos levemente batidos
1/4 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (sopa) de azeite
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Misturar todos os ingredientes em uma tigela grande. Despejar em um refratário untado e enfarinhado e levar para assar até dourar levemente. Sirva quente.

Dicas:
Não tem linguiça? Pode usar presunto, pode usar salsicha, pode usar frango desfiado ou pode fazer um versão vegetariana. Livre escolha e criatividade no preparo dessa torta :-)

segunda-feira, 20 de março de 2017

Berinjela Recheada



Sei que muitos torcem o nariz para berinjela, mas tenho certeza que essa receita vai torná-la mais interessante. E olha que fácil! Super acompanhamento para o prato de domingo. A ideia eu tirei daqui.

Ingredientes:
1 berinjela média
Fatias de tomate
Fatias de queijo (usei queijo minas padrão)
Queijo parmesão ralado
Folhas de manjericão
Azeite
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Lave bem a berinjela e faça cortes de cerca de 1 cm no sentido do comprimento, sem atingir a ponta da berinjela. A intenção é formar fatias que não se desprendam. Abra a berinjela formando um leque e coloque em uma forma levemente untada com azeite. Tempere com sal e pimenta. Faça camadas de queijo e tomate alternados em cada fatia da berinjela. Disponha as folhas de manjericão e por cima polvilhe bastante parmesão ralado. Regue com uma dose generosa de azeite e leve ao forno médio até a berinjela ficar macia (o tempo varia de acordo com o forno, aqui em casa levou 20 minutos). Sirva quente.

Dicas:

Já fiz essa receita com muçarela e com provolone também. Fica boa com qualquer queijo.
1 berinjela recheada serve 2 pessoas.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Rosti de Mandioca com recheio de Carne Seca



Sempre faço rosti, só que de batata. De mandioca (ou aipim/macaxeira, dependendo da sua região) foi a primeira vez. Aproveitei a praticidade da mandioca e da carne seca vendidas em embalagens a vácuo. Se vocês ainda não conhecem, procurem um bom supermercado que com certeza vão encontrar! Vale muito a pena! A mandioca vem já cozida e pronta para usar. A carne seca vem dessalgada, é só abrir e misturar com outros ingredientes do recheio. Mais fácil até do que o rosti de batatas, e tão saboroso quanto!

Ingredientes:

500 gramas de mandioca cozida
Sal e pimenta a gosto
200 gramas de carne seca
1/2 cebola picadinha
1 colher (sopa) de azeite
Cheiro-verde a gosto
Manteiga para untar a frigideira

Modo de preparo:

Se você estiver usando mandioca in natura, descasque e cozinhe-as até ficarem macias, porém sem desmanchar. Espere esfriar e rale (ralo grosso). Se for a mandioca que já vem cozida, basta abrir a embalagem e ralar. Tempere com sal e pimenta e reserve. Em uma panela, aqueça o azeite e doure a cebola. Junte a carne seca já dessalgada, o cheiro-verde e então misture bem. Deixe no fogo baixo com a panela tampada por cerca de 2 minutos. Prove e acerte o sal (eu não coloquei sal). Em uma frigideira (18 cm) antiaderente (se você tiver aquelas frigideiras idênticas que encaixam, melhor), derreta cerca de 1 colher (chá) de manteiga. Desligue o fogo e espalhe metade da mandioca. Coloque o recheio no centro, deixando uma borda de mais ou menos 1 cm, e depois cubra com a mandioca restante. Volte a frigideira ao fogo e deixe por cerca de 5 minutos. Vire o rosti para outra frigideira, também com manteiga derretida (se você não tiver o conjunto das frigideiras, vai precisar virar em um prato e depois deslizar de volta para a frigideira, com mais 1 colher de chá de manteiga). Deixe mais 5 minutos. Geralmente esse tempo é suficiente, mas vai depender do tipo de frigideira que você está utilizando e também da intensidade da chama do seu fogão. Sirva quente.

Dicas:

Não querendo fazer propaganda, mas a melhor marca dentre as que eu já experimentei foi a Vapza. Eu já comprei a carne seca da Friboi, mas achei um pouco salgada.
Mandioca e carne seca combinam muito bem, mas tenho certeza que esse rosti de mandioca funciona perfeitamente com outros recheios diversos!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Focaccia de Pizza



Essa receita é na verdade uma variação da focaccia tradicional que já postei aqui antes. A massa é feita do mesmo jeito, mas a cobertura pode variar conforme seu gosto. Em Roma notei que eles fazem muita focaccia, de tudo que é sabor, e é uma delícia! Aqui em Niterói tem uma boulangerie que eu gosto muito, eles vendem focaccias de cebola, de tomate, e de legumes variados. Uma delícia experimentar as variações!

Ingredientes:

1 colher (sopa) de fermento biológico seco
425 gramas de farinha de trigo, mais um pouco para polvilhar
2 colheres (chá) de sal
90 mL de azeite, mais um pouco para untar
Tomate, presunto e muçarela (o quanto baste)
Orégano para polvilhar

Dissolva o fermento em 4 colheres (sopa) de água morna, deixe 5 minutos e mexa uma vez. Misture a farinha e o sal em uma tigela grande e faça uma cova no meio. Junte o azeite, o fermento e 240 mL de água morna. Aos poucos, misture os ingredientes até obter uma massa uniforme. A massa deve ficar macia e grudenta. Resista à tentação de acrescentar farinha! Polvilhe farinha na massa e sove por 5-7 minutos em superfície enfarinhada. A massa deve ficar uniforme e elástica. Coloque-a em uma tigela untada com azeite. Cubra com um pano úmido e deixe por 1h-1h30, até dobrar de tamanho. Em superfície enfarinhada, pressione a massa para tirar o ar. Cubra com pano seco e deixe descansar por 5 minutos. Pincele a fôrma com azeite. Coloque a massa na fôrma. Espalhe-a para distribuí-la de modo uniforme. Cubra com o pano e deixe descansar por 35-45 minutos até estufar. Preaqueça o forno a 200ºC. Espalhe o presunto e a muçarela picadinhos sobre a massa, cubra totalmente com rodelas bem finas de tomate. Coloque o azeite restante sobre a massa e salpique orégano. Asse na grade superior do forno até dourar. Transfira para uma grelha até esfriar.

Dicas:

Essa massa é grudenta e chata de sovar. Se você tiver uma batedeira planetária, pode fazer a massa nela - e vai ser bom porque assim você irá resistir à tentação de colocar mais farinha. Algumas vezes realmente é necessário colocar mais farinha (ou até menos) por causa das variações que há no mercado, mas nessa receita a massa fica grudenta mesmo. Se a massa estiver sem formato, mole, aí sim você pode acrescentar mais um pouquinho. Mas tome cuidado nessa hora, coloque mais se for realmente necessário.
É importante que os tomates sejam fatiados bem fininhos, para evitar que soltem aquele aguaceiro na massa.
Sempre faço metade dessa receita, que é para acabar tudo na hora. A receita inteira serve 4 pessoas.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Bobó de Frango


Aqui em casa não gostamos de camarão. Logo que vi essa receita de bobó de frango no livro Cozinha Prática da Rita Lobo (p. 166), já fui logo comprar os ingredientes para testar. O modo de preparo é igualzinho ao bobó tradicional! Se você não abre mão do camarão, é só substituir o frango. Eu adorei o resultado!

Ingredientes:

500 gramas de peito de frango bem limpo, sem pele e sem osso (usei sassami, são mais úmidos e macios)
500 gramas de mandioca
1 pimentão vermelho
1 tomate maduro
1 cebola
3 dentes de alho
1 pimenta dedo-de-moça
1/2 xícara (chá) de leite de coco (cerca de 120 mL)
Caldo de 1 limão
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de azeite de dendê
1/4 xícara (chá) de folhas de coentro
Sal a gosto

Modo de preparo:

Corte a mandioca em pedaços médios e transfira para uma panela de pressão. Cubra com água, regue com 1 colher (sopa) de azeite de oliva, tampe e leve ao fogo médio. Quando começar a apitar, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos. Enquanto isso, corte o frango em cubos médios (cerca de 2,5 cm), transfira para uma tigela e tempere com o caldo de limão. Descasque e pique fino a cebola e o alho; lave, seque, retire as sementes e corte o pimentão e o tomate em cubinhos; lave e seque as folhas de coentro; retire as sementes e fatie fino a pimenta dedo-de-moça. Após os 25 minutos, desligue o fogo e deixe toda a pressão sair antes de abrir a panela. Reserve a água do cozimento e transfira a mandioca para o copo do liquidificador. Junte 1 xícara (chá) da água do cozimento e bata até formar um creme liso. Reserve. Leve ao fogo médio uma panela grande. Quando estiver quente, regue com 2 colheres do azeite de oliva e doure os cubos de frango aos poucos, sem cobrir todo o fundo da panela (se colocar todos numa tacada só, em vez de selar e dourar, vão cozinhar no próprio líquido). Vire os cubos para dourar por igual. Transfira para outra tigela e repita com o restante do frango (não descarte o caldo de limão). Mantenha a panela em fogo médio e faça a deglaçagem: regue com 1 xícara (chá) da água do cozimento da mandioca e o caldo de limão em que o frango foi temperado; misture bem, raspando os queimadinhos formados no fundo. Transfira esse caldo para a tigela com o frango, passando por uma peneira. Diminua o fogo e, na mesma panela, adicione o azeite restante, a cebola e o pimentão. Refogue por 2 minutos, mexendo de vez em quando, até murchar. Junte o tomate e misture até desmanchar os cubinhos. Por último, adicione o alho e a pimenta dedo-de-moça. Refogue por mais 1 minuto. Acrescente o creme de mandioca ao refogado e misture bem. Quando ferver, volte o frango (com o caldo) para a panela, misture e deixe cozinhar por cerca de 2 minutos. Junte o leite de coco, o azeite de dendê e misture bem. Prove e tempere com sal a gosto. Desligue o fogo, salpique com as folhas de coentro e sirva a seguir, acompanhado de arroz branco.

Dicas:

Adaptei a receita de acordo com o nosso gosto: não coloquei pimenta dedo-de-moça (usei pimenta branca moída na hora) e nem o coentro (detesto!), que substitui por salsinha.
Para facilitar e acelerar o preparo, você pode usar mandioca já cozida e embalada à vácuo. Você acha nos melhores mercados. Partindo dela, você abre a embalagem e coloca em água fervente por 1 minutinho, só para dar uma leve amolecida e também para ter a água do cozimento que é usada na receita.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Vulcão de Carne com Queijo e Bacon


Vi essa delícia aqui no site do Tastemade. Quem quiser ver o vídeo, clica aqui. Dispensa apresentações, não é? Vou só reforçar a facilidade e a praticidade da receita.

Ingredientes:

500 gramas de carne moída
Sal e pimenta a gosto
Cheiro-verde a gosto
1 ovo
1 dente grande de alho amassado (ou alho em pó, como é usado na receita original)
Bacon em fatias
Queijo muçarela o quanto baste
Óleo para untar

Modo de preparo:

Tempere a carne com o sal, a pimenta, o alho e o cheiro-verde. Coloque o ovo e misture bem até ficar homogêneo. Pegue porções da carne, faça bolinhas (cerca de 80 gramas) e enrole 1 fatia de bacon, formando um medalhão. Pressione o centro do medalhão com o dedo, formando uma espécie de "cova". Disponha sobre uma forma untada com óleo e coloque o queijo muçarela (ralado ou picado) dentro da cova. Asse até dourar levemente em forno médio, preaquecido, e sirva imediatamente.



Dicas:

Meio quilo de carne rende cerca de 9 ou 10 vulcões (depende do tamanho que você fizer).
Se preferir, pode usar queijo prato ou catupiry com um pouco de parmesão por cima.
Vou logo avisando que o bacon não fica crocante, não espere que isso aconteça.
Pode ser que solte um pouco de água dos vulcões (já fiz essa receita mais de 1 vez - da primeira quase não saiu água; da segunda, saiu muita! Faz diferença o forno e o tipo de forma utilizados). Se soltar água, tente escorrer um pouco para que a carne fique mais sequinha e com melhor aspecto.
Sirva imediatamente e consuma bem quente (ao esfriar, a carne fica um pouco seca).

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Rocambole de Batata e Cenoura com Presunto e Queijo


Fiz essa receita há um tempão e acabei esquecendo de postar! A ideia eu peguei na página do ChefClub Brasil, no Facebook. Modifiquei um pouquinho a receita colocando muçarela em fatias, passando requeijão e picando a cebola beeem fininha. Não vou mentir: é meio chatinho de fazer (como qualquer rocambole). Aqui em casa gostamos muito!

Ingredientes:

3 batatas médias
3 cenouras pequenas (eu usei 2 cenouras médias)
1 cebola finamente picada (pode ralar, se preferir)
2 ovos inteiros
Cheiro verde a gosto
Sal e pimenta
100 gramas de presunto
100 gramas de muçarela
Requeijão para passar (pode ser creme de ricota, maionese ou o que vc preferir)
Manteiga/margarina/óleo para untar
Papel manteiga para forrar
Queijo parmesão para polvilhar

Modo de preparo:

Rale as batatas e as cenouras (ralo grosso). Reserve. Bata os ovos levemente e misture com as batatas e cenouras raladas. Junte a cebola, o cheiro verde e tempere a gosto com sal e pimenta. Misture tudo muito bem. Abra uma folha de papel manteiga em uma assadeira grande. Unte bem o papel com margarina, manteiga ou óleo. Coloque a massa sobre o papel, espalhando na forma de um retângulo. Deve ficar assim:



Leve para assar em forno preaquecido por cerca de 30 minutos, ou até que a massa fique "unida", formando um bloco único. Retire do forno, espalhe o requeijão, coloque o presunto e a muçarela. Enrole no sentido do comprimento, formando um rocambole. Polvilhe parmesão por cima. Leve novamente ao forno apenas para o queijo derreter. Retire delicadamente do papel e sirva.


Dicas:
Ainda não repeti essa receita, mas quando fizer de novo, pretendo dar uma pré-cozida nas batatas e nas cenouras. Achei que, mesmo após 30 minutos de forno, ficaram um pouco duras (principalmente a cenoura). Também acho interessante colocar apenas 1 cenoura de tamanho maior e se for o caso, aumentar o tamanhos das batatas.
A massa é frágil, gruda um pouquinho e você precisa ter muito cuidado ao desenformar. É fundamental untar muito bem o papel manteiga.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Bolo Formigueiro de Liquidificador



Sempre na busca por bolos fáceis e diferentes para variar no lanche aqui de casa. Esse aí eu achei por acaso no Facebook, nesse link aqui. Vale a pena!

Ingredientes:

5 ovos
1 xícara (chá) de óleo
1 xícara (chá) de água
2 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de chocolate granulado
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo:

Bata os ovos, o óleo e a água no liquidificador. Junte o açúcar e bata bem. Despeje a massa em uma tigela e acrescente a farinha e o fermento peneirados, misturando delicadamente com um fouet. Por fim, misture o chocolate granulado. Coloque a massa em uma forma untada e enfarinhada e leve para assar em forno preaquecido até passar no teste do palito.

Dicas:

A receita original manda bater a massa toda no liquidificador, mas eu não gosto de bater a farinha e o fermento quando faço um bolo, então misturo na mão mesmo. Caso role um momento preguiça e você queira bater tudo no liquidificador, coloque a farinha e bata apenas para misturar; por último junte o fermento, batendo também rapidamente.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Jalousie de Maçã



"Como se fosse uma persiana (jalousie em francês), os cortes feitos nessa massa revelam seu recheio". Receitinha coringa e delícia do livro Do Forno para a Mesa (p. 174-175).

Ingredientes:

1 embalagem de massa folhada (300 gramas)
15 gramas de manteiga sem sal
1 quilo de maçã descascadas e picadas em cubos
1 pedaço de gengibre finamente picado (não coloquei)
100 gramas de açúcar (cerca de 1/2 xícara de chá)
1 clara batida para pincelar

Modo de preparo:

Derreta a manteiga, junte as maçãs, o gengibre, o açúcar (reserve antes 2 colheres para polvilhar). Mexa por 15-20 minutos até as maçãs ficarem macias e caramelizadas. Deixe esfriar. Abra a massa e corte em dois retângulos (eu cortei no sentido do comprimento). Coloque um dos retângulos sobre uma assadeira untada e espalhe o recheio já frio. Pegue o outro retângulo e dobre levemente, sem apertar. Faça cortes fundos a cada 0,5 cm, preservando a borda. Desdobre e cubra o recheio com a massa cortada, apertando bem nas bordas. Refrigere por 15 minutos e leve para assar em forno preaquecido. Quando a massa ainda estiver branca, porém já com aspecto de assada, retire do forno, pincele a clara de ovo e polvilhe o açúcar reservado. Volte ao forno e deixe até dourar.

Dicas:

Eu usei 4 maçãs do tipo gala, bem grandes.
Gostei muito dessa torta ainda morna, mas geladinha também é deliciosa. Experimente com uma colher de chantilly...